Vida

Eminem interrogado pelos serviços secretos devido a letras onde menciona Trump

Além das letras das músicas, os serviços secretos destacam uma entrevista do cantor, em 2017, à Vulture, onde este diz que Trump lhe deixa "o sangue a ferver".

Eminem terá sido mesmo interrogado pelos serviços secretos norte-americanos, em dezembro de 2017, devido às suas letras no álbum Revival, onde falou de Donald Trump e o ameaçou a si e à sua família.

Na música "The Ringer" o artista tinha deixado no ar uma visita dos serviços secretos, confirmada agora por documentos partilhados pelo BuzzFeed. Na música, Eminem fala do “agente laranja” - ou seja, Trump - e sobre este ter enviado os serviços secretos para o interrogar, com o intuito de perceber se o cantor teria mesmo vontade de o magoar e se estava "ligado a terroristas".

Na altura, os serviços secretos não comentaram a situação, no entanto o BuzzFeed pediu mais informações aos agentes sobre o caso, ao abrigo da lei da liberdade de informação, e confirmou a existência do interrogatório. 

Nas mais de 40 páginas, Eminem é considerado um homem que apresenta um “comportamento inapropriado” e que “ameaçou” o presidente dos Estados Unidos. Além das letras das músicas, os serviços secretos destacam uma entrevista do cantor, em 2017, à Vulture, onde este diz que Trump lhe deixa "o sangue a ferver".