Sociedade

Rui Moreira passa ao lado de polémica com nome do pavilhão Rosa Mota: "Não me venham com complexos"

Rosa Mota não compareceu na cerimónia de reabertura da infraestrutura.

Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, descredibilizou, esta segunda-feira, a polémica em torno da alteração do nome do pavilhão Rosa Mota, que se passou a denominar Super Bock Arena - Pavilhão Rosa Mota.

Recorde-se que, como noticiou hoje a TSF, Rosa Mota enviou uma carta à autarquia onde disse sentir-se enganada e considerou que o seu nome perdeu destaque em prol de uma marca de bebidas alcoólicas. Por estes motivos, a antiga campeã olímpica decidiu não comparecer na cerimónia de reabertura do espaço.

"Não me venham com complexos por haver um nome associado a bebidas alcoólicas”, começou por dizer Rui Moreira, durante a sua intervenção na cerimónia protocolar, que decorreu no auditório de centro de congressos, acrescentando ainda que antes da cidade ser conhecida pelo desporto e pela cultura, "já o era devido ao Vinho do Porto".

"Hoje não é dia de queixas, mas de estarmos muito satisfeitos", rematou.

Além de Rosa Mota, também os vereadores da oposição da Câmara do Porto decidiram não comparecer na cerimónia por estarem contra a “menorização” do nome da atleta.

Em comunicado, a autarquia também já havia reagido ao assunto. "A Câmara do Porto considera que o nome da atleta está mais do que nunca protegido, não compreendendo que alguém se possa considerar mais respeitado dando nome a um edifício em pré-ruína e sem uso, do que num moderno centro de congressos onde a sua designação está claramente inscrita".