Economia

Altice pede dissolução do conselho de administração da ANACOM

Esta não é a primeira vez que a empresa tece duras críticas à atuação do regulador e acusou a liderança de Cadete de Matos de estar atrasado seis meses no que diz respeito à implementação do 5G. 

 

A Altice Portugal pediu a dissolução do conselho de administração da ANACOM. Em causa, de acordo com as operadoras, estão a "sobre as declarações proferidas pelo presidente da ANACOM relativas à migração do serviço TDT e consultas relativas ao 5G em Portugal, elas consistem apenas numa tentativa de maquilhar a total incompetência e descontrolo na gestão de todo o processo, refletindo um irrealismo absolutamente assustador. 

De acordo com a empresa liderada por Alexandre Fonseca, "é impensável que alguém com a responsabilidade de regulação neste setor venha a público garantir o que é impossível de garantir, demonstrando um desconhecimento absoluto das áreas em apreço".

A operador diz também que "neste sentido, constatamos que chegamos a uma situação incomportável, que já ultrapassa o âmbito do setor e o contexto das telecomunicações, onde todos os limites são ultrapassados e onde impera uma ausência de verdade, com declarações vagas e vazias, que apenas pretendem esconder a realidade que, infelizmente, já muito prejudica o país. Esta grave situação é já merecedora de amplo consenso na esmagadora maioria dos agentes económicos envolvidos direta ou indiretamente, como aliás tem sido tornado público pelos órgãos de comunicação social".

Esta não é a primeira vez que a empresa tece duras críticas à atuação do regulador e acusou a liderança de Cadete de Matos de estar atrasado seis meses no que diz respeito à implementação do 5G.