Sociedade

Caso Rodrigo. Ordem pede explicação sobre convenção da clínica de Setúbal

"Coloca-se aqui a questão do que é feito da fiscalização e do controlo que deve existir nas situações em que existem contratos [com o Estado]".

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, disse, esta terça-feira, estar surpreendido, com o facto de a clínica que realizou ecografias à mãe do bebé que nasceu com malformações graves em Setúbal não ter qualquer convenção com a Administração Regional de Saúde ou com o Serviço Nacional de Saúde (SNS), mas aceitar credenciais de exames de utentes encaminhados pelos serviços públicos, tal como foi o caso da mãe de Rodrigo.

"Coloca-se aqui a questão do que é feito da fiscalização e do controlo que deve existir nas situações em que existem contratos [com o Estado]", alertou Miguel Guimarães, em declarações aos jornalistas à margem de uma ação de vacinação contra a gripe.

"A situação está a ser investigada. Espero que os resultados sejam conhecidos muito rapidamente. Não podemos ficar com dúvidas sobre o controlo da qualidade que tem de ser feito pela Entidade Reguladora da Saúde ou as Administrações Regionais de Saúde (...) se existirem clínicas que, à margem de potenciais convenções que existam com clínicas maiores, as pessoas estejam lá a fazer os exames sem o Estado saber", afirmou, acrescentando ainda que é inaceitável o tempo que o conselho disciplinar do Sul demorou a analisar os processos do obstetra Artur Carvalho e que ainda não recebeu “uma explicação cabal” sobre o assunto.

"É demasiado tempo a analisar processos (...) é inaceitável ter tantos processos há tanto tempo sem ter tido uma conclusão", declarou, defendendo que o conselho disciplinar do Sul necessita de um plano de recuperação dos processos que tem pendentes.

Recorde-se que, esta terça-feira, também o presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), Luís Pisco,  afirmou que há indícios de irregularidades na clínica, a Ecosado, que têm de ser “esclarecidos”.

A ARSLVT tem em curso inquérito ao caso.