Economia

CTT. Lucro sobe 99,7% para 22,9 milhões

Correios justificam aumento com a melhoria operacional da empresa e o contributo da 321 Crédito.

Os lucros dos CTT – Correios de Portugal cresceram 99,7% nos primeiros nove meses do ano, para 22,9 milhões de euros. "Um aumento que reflete a melhoria operacional da empresa e o contributo da 321 Crédito", diz a a empresa em comunicado.

O resultado líquido dos CTT até setembro foi ainda impulsionado pelo efeito extraordinário do reembolso do IRC da dedução da menos-valia fiscal apurada aquando da venda da Tourline pela CTT Expresso no exercício de 2016 e o menor impacto dos itens específicos, que mais que compensaram o aumento das imparidades e provisões. No terceiro trimestre, os lucros dos CTT registaram um aumento de mais de 245,1%, para 13,9 milhões de euros.

 

Os rendimentos operacionais cresceram 8,8% no terceiro trimestre de 2019, com crescimento em todas as unidades de negócio, em especial no Banco CTT após a incorporação da 321 Crédito. Nos primeiros nove meses de 2019, os rendimentos operacionais atingiram 539,6 milhões de euros, mais 2,8% do que no período homólogo.

O crescimento dos rendimentos operacionais nos primeiros nove meses do ano verificou-se no Banco CTT (+73,1%), nos serviços financeiros (+30,3%) e na área de expresso & encomendas (+1,3%). Já na área de correio e outros registou-se uma redução de 2,8% até ao final de setembro.

O EBITDA registou uma aceleração no crescimento, para 41,7% no terceiro trimestre de 2019, ou 17,7% excluindo a aquisição da 321 Crédito. Nos primeiros nove meses de 2019, este indicador atingiu 73,3 milhões de euros, um aumento de 12,7% face ao período homólogo."Esta evolução deveu-se ao crescimento orgânico e inorgânico do Banco CTT e dos Serviços Financeiros, que compensaram o decréscimo verificado no correio e outros e no expresso & encomendas", esclarecem os Correios.

Para João Bento, CEO dos CTT, “os resultados agora revelados mostram que as apostas estratégicas da empresa estão a dar frutos, levando ao crescimento dos principais indicadores económico-financeiros. O Banco CTT mantém a sua trajetória de crescimento, impulsionado pela 321 Crédito e o expresso & encomendas registou também um forte impulso em Portugal", acrescentando ainda que o "plano de modernização e investimento segue o seu curso, permitindo dotar os CTT dos recursos necessários para a modernização da rede postal e logística e implementação de novas máquinas, reforçando a qualidade do serviço e melhorando as condições de trabalho. Os CTT vão continuar a manter a proximidade às populações, uma das nossas maiores vantagens competitivas, através da capilaridade da rede de retalho e também da rede de distribuição, continuando a promover a eficiência e a inovação.”

O tráfego de correio endereçado caiu 9,5% nos primeiros nove meses de 2019, o que representou uma melhoria face à redução de 10,3% do primeiro semestre de 2019. A evolução positiva deveu-se à queda menos acentuada verificada no terceiro trimestre de 2019 de 7,6%.

Já no expresso & encomendas o tráfego em Portugal aumentou 13,9% no terceiro trimestre de 2019 face ao período homólogo do ano anterior, para 5,6 milhões de objetos, devido à angariação de novos clientes empresariais, crescimento no segmento empresarial e particular, boa performance do e-commerce e crescimento do negócio internacional. Em Espanha, no terceiro trimestre de 2019 tomou posse uma nova equipa de gestão na Tourline, com profundos conhecimentos do mercado e do sector e com experiência em processos de turnaround. Foi delineado um plano estratégico focado no crescimento orgânico junto das empresas que atuam no segmento B2C e visando atingir o breakeven operacional (EBITDA) durante o ano de 2021. A implementação deste plano implica um investimento de 12 milhões de euros.

Banco CTT

No Banco CTT o crescimento dos rendimentos operacionais foi positivamente impactado pelo aumento da margem financeira (+65,4%), registando no terceiro trimestre de 2019 um crescimento de 83,2%. As comissões recebidas cresceram 87,2% no terceiro trimestre de 2019, com origem na Cetelem, nos produtos PPR e na transacionalidade. "De destacar a performance operacional do Banco CTT, que permitiu um crescimento significativo de contas abertas para 438 mil contas (+121 mil do que nos primeiros nove meses de 2018), a par com a continuação do crescimento dos depósitos de clientes para 1 160,4 milhões de euros (+47,0%) e o crescimento da carteira de crédito habitação líquida de imparidades para 358,6 milhões de euros (+94,8%). Com a aquisição da 321 Crédito o Banco CTT conseguiu impulsionar estruturalmente o rácio de transformação da sua carteira de crédito de 25,6% nos primeiros nove meses de 2018 para 69,3% nos primeiros nove meses de 2019, através da incorporação de um valor de 443,9 milhões de euros na sua carteira de crédito, principalmente automóvel, e o crescimento sustentado do crédito hipotecário", acrescenta.

O sucesso na execução do plano de transformação operacional nos primeiros nove meses de 2019 permitem à empresa atualizar os objetivos de poupança anteriormente anunciados. Assim, para 2019 estima-se que as poupanças nos gastos operacionais alcancem 16 milhões de euros, face aos 15 milhões de euros inicialmente previstos, e que para 2020 obtenham 18 milhões de euros face aos 15 milhões de euros anteriormente anunciados.