Vida

"Estive um ano a trabalhar nas obras, a ganhar 30 ou 40 euros por dia"

Ator foi entrevistado por Júlia Pinheiro e revelou dificuldades.

Vitor Emanuel foi convidado de Júlia Pinheiro, esta quarta-feira, na SIC. O ator, que é colega e amigo da apresentadora, desabafou sobre a depressão que sofreu e o declínio da sua carreira como ator.

"A dada altura tive uma depressão de tal maneira que tive um clique. Não fui hospitalizado porque fui salvo à última da hora", disse, admitindo que a doença se deveu ao fim de uma relação de quatro anos.

Mais tarde, além da depressão, Vítor enfrentava também dificuldades financeiras e via a sua carreira desmoronar. O ator recorda esse tempo com um sabor agridoce, uma vez que também via a sua filha nascer.

"O que me acontece são dois momentos emocionais: Sou pai e tenho a maior felicidade e nesse mesmo momento deixo de ter trabalho. E aí o mundo desabou. Não fui convidado para mais nada. Fiz os meus telefonemas e as respostas deixaram de ser dadas. Quando dei conta não tinha mesmo nada", contou.

Questionado por Júlia Pinheiro sobre o que fez para sobreviver, o ator confessou: “Variadíssimas coisas. Há dois anos estive um ano a trabalhar como servente, nas obras. Todos os dias, verão e inverno. A ganhar 30 ou 40 euros por dia quando tinha trabalho. Foi um ano muito duro", recordou.

"A dada altura sou convidado para vir a esta estação [SIC] e vinha com as mãos gretadas e tinham cortes. Foi um ano duro", lembrou.

"Só quero voltar a trabalhar. Nunca pedi dinheiro a ninguém, nunca deixei ninguém mal. Só quero trabalho. Nunca deixei ninguém mal", rematou. 

Nas redes sociais, os utilizadores deixaram inúmeras mensagens de apoio ao ator.