Sociedade

Três vítimas da derrocada na Madeira continuam hospitalizadas

De acordo com o Serviço Regional de Saúde, uma das vítimas é de nacionalidade portuguesa e duas são de nacionalidade francesa. 

 A derrocada que ocorreu no Caldeirão Verde, na Madeira fez 11 vítimas, esta quarta-feira. Três continuam hospitalizadas nos cuidados intensivos do Hospital Central do Funchal, sendo uma de nacionalidade portuguesa e duas de nacionalidade francesa, de acordo com o Serviço Regional de Saúde.

“As três estão estáveis e estão no serviço de medicina intensiva”, disse a diretora clínica do Hospital Central do Funchal, Regina Rodrigues. O homem português, de 30 anos, sofreu um traumatismo cranioencefálico e torácico, um francês, também com 30 anos, sofreu um traumatismo cranioencefálico, e uma francesa de 63 anos teve de amputar um braço, de acordo com a mesma fonte.

Regina Rodrigues afirmou que está a ser prestado apoio psicológico aos familiares e acompanhantes das vítimas que estão hospitalizadas e que a embaixada de França está informada de todos os detalhes sobre o estado de saúde das duas vítimas.