Internacional

Vietname condena tráfico humano no Reino Unido

Governo daquele país asiático garante estar a colaborar com a polícia britânica

Um dia depois de a polícia britânica ter revelado que as 39 pessoas encontradas sem vida dentro de um camião no Reino Unido eram todas vietnamitas, o Governo daquele país asiático manifestou pesar com o que considera ser uma "grave tragédia humanitária".

"Estamos profundamente tristes e gostaríamos de apresentar as nossas mais profundas condolências às famílias das vítimas", pode ler-se num comunicado emitido pelo porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros vietnamita, Le Thi Thu Hang. No mesmo documento é referido que as autoridades do Vietname estão em estreita colaboração com a polícia britânica, no sentido de identificar as vítimas "o mais rapidamente possível", com o Governo a pedir ainda "aos países da região e do resto do mundo para que acelerem a sua cooperação no combate ao tráfico de seres humanos, a fim de evitar que tal tragédia se repita".

Nos últimos dias, várias foram as famílias vietnamitas a relatar o desaparecimento de familiares, que poderão estar entre as 39 pessoas encontradas mortas (31 homens e oito mulheres) no passado dia 23 de outubro, dentro de um camião refrigerado, na zona industrial de Essex, Inglaterra. A polícia britânica assume que não será fácil identificar as vítimas, pois poucos foram os documentos encontros junto aos cadáveres

O condutor do camião, identificado como Mo Robinson, norte-irlandês de 25 anos, foi já acusado de 39 crimes de homicídio e tráfico de pessoas, entre outros. Entretanto, um segundo homem, identificado como Eamonn Harrison, de 22 anos, está também indiciado como suspeito e compareceu este sábado no tribunal de Dublin, Irlanda, tendo a polícia acusado formalmente outras duas pessoas no Vietname (a identidade não foi revelada), por suspeitas de participação em atividades de tráfico ilegal de pessoas para o Reino Unido.