Economia

Dívida pública aumentou para 252,3 mil milhões

Governo pretende atingir uma meta de 118,6% este ano.

A dívida pública portuguesa subiu para os 252,3 milhões de euros no mês de setembro face ao mês de agosto, anunciou esta segunda-feira o Banco de Portugal (BdP). O regulador informa que “para este aumento contribuiu essencialmente o aumento das responsabilidades em depósitos, parcialmente compensado pela diminuição dos títulos de dívida e dos empréstimos”.

Já no que diz respeito aos ativos em depósitos das administrações públicas, estes registaram um aumento de mil milhões de euros, fator pelo qual a dívida pública líquida de depósitos registou em setembro uma diminuição de 0,7 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando os 232,4 mil milhões de euros.

O Banco de Portugal não divulga, no entanto, a estimativa do peso da dívida pública no PIB - o indicador mais relevante para avaliar a tendência da dívida pública. Mas, tendo em conta a estimativa de PIB nominal segundo as projeções publicadas pelo Ministério das Finanças no esboço de Orçamento do Estado enviado para Bruxelas, a dívida pública está neste momento em 118,8% do PIB, abaixo da meta de 119,3%.

Recorde-se que o Governo tem como objetivo atingir uma meta de 118,6% este ano, valor que está inscrito no Programa de Estabilidade. Isto significa que para cumprir este objetivo será necessário que a dívida pública desça 3,6 pontos percentuais na segunda metade do ano - uma meta que, segundo Pedro Amorim, analista da corretora Infinox, é considerada ambiciosa e sujeita sobretudo à evolução do PIB. 

“O valor é muito ambicioso e foi prejudicado pela alteração da metodologia de cálculo. Com o plano de reembolsos programado pelo Governo, é possível que chegue perto desse valor, mas vai depender sobretudo da evolução do PIB”, admitiu ao i. Ainda assim, Pedro Amorim lembra que o Executivo poderá “controlar a evolução do PIB e cumprir as metas orçamentais para que os juros da dívida pública estejam estáveis”.