Sociedade

Guardas prisionais detidos por suspeitas de tráfico de droga

Guardas prisionais facilitavam a entrada de cocaína e haxixe na prisão de Paços de Ferreira.

A Polícia Judiciária fez ontem uma mega operação no Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira por suspeitas de tráfico de droga.

A investigação começou há dois anos e, além da prisão de Paços de Ferreira, também os serviços prisionais do Porto, Guimarães, Monsanto, Santa Cruz do Bispo e Vale dos Judeus foram alvo de buscas.

No âmbito da operação “Entre-Grade” foram detidas seis pessoas – cinco guardas prisionais e um ex-recluso – por suspeitas de tráfico de droga dentro da prisão de Paços de Ferreira e ainda três pessoas por posse ilegal de armas.

No total, foram feitas 54 buscas por 160 operacionais da Polícia Judiciária: 20 em celas dos vários serviços prisionais, 31 em habitações e três em estabelecimentos comerciais. A Polícia Judiciária apreendeu 20 mil euros em dinheiro, droga, algumas armas e telemóveis. 

De acordo com a informação avançada aos jornalistas por Norberto Martins, diretor da Polícia Judiciária do Norte, em alguns casos os guardas prisionais facilitavam a introdução de estupefacientes e, noutros casos, eram os próprios guardas que levavam a droga – sobretudo haxixe e cocaína – para dentro do estabelecimento prisional e, com a ajuda dos reclusos, a vendiam.

A Polícia Judiciária do Porto adiantou ainda que o processo conta com mais de 30 arguidos.

Os detidos vão ser presentes hoje a primeiro interrogatório no Tribunal Criminal de Marco de Canavezes para aplicação das respetivas medidas de coação.