Internacional

Ex-stripper condenada pela morte do namorado e do amante

Lindholm foi acusada de ter persuadido o amante a sequestrar e matar o seu namorado.

Uma ex-stripper australiana foi condenada a 28 anos de prisão, acusada de ter planeado o homicídio do namorado. Robyn Lindholm, de 46 anos, já está a cumprir uma sentença de 25 anos, pelo seu envolvimento na morte do amante, Wayne Amey, em 2013, e agora foi considerada culpada pela morte de George Templeton, em 2005.

Na altura, a mulher reportou o alegado desaparecimento do namorado à família, antes de se mudar para outro local com o seu amante, Wayne Amey, e inventou um falso álibi para não ser associada ao crime, de acordo com o juiz Christopher Beale, citado pela ABC. Robyn Lindholm foi acusada de ter persuadido o amante a sequestrar e matar o seu namorado, que, devido ao aniversário da morte do seu pai, estaria “vulnerável” e “alcoolizado” quando morreu.

Em 2013, oito anos depois do homicídio de George, a relação de Lindholm e Amey começou a esfriar e a mulher começou rapidamente a pensar numa forma de se livrar dele. Aproveitando-se da proximidade que tinha com um novo amigo, Torsten Trabert, e da obsessão do homem por ela, Lindholm persuadiu novamente outro homem a matar o seu atual namorado.

Trabert apanhou Amey num estacionamento, agrediu-o com um taco de basebol, colocou-o na mala do carro, esfaqueou-o e estrangulou-o, antes de abandonar o cadáver num local remoto.

A ex-stripper terá 71 anos quando for elegível pela primeira vez para tentar obter a liberdade condicional e já terá chegado aos 80 quando a mais recente sentença chegar ao fim.