Economia

Economia mundial com registo recorde

Georgieva alertou para o facto de a dívida pública das economias avançadas atingiu níveis recorde desde a Segunda Guerra Mundial.

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou esta quinta-feira para o facto de a economia mundial ter registado um endividamento recorde amplamente alimentado pelo setor privado.

"O setor privado é um dos principais agentes desta acumulação, representando atualmente perto de dois terços do nível total da dívida", afirmou Kristalina Georgieva, citada pela agência AFP.

Recorde-se que a dívida global dos setores público e privado atingiu um montante inédito de 188 biliões de dólares, ou seja, 230% do Produto Interno Bruto mundial. Trata-se de um crescimento de 14,6% em relação à estimativa de abril de 2018.

"A dívida pública dos mercados emergentes atingiu os níveis registados durante a crise da dívida dos anos 80 e o peso da dívida nos países mais frágeis aumentou bastante nos últimos cinco anos", explicou Georgieva, frisando que a dívida pública das economias avançadas atingiu níveis recorde desde a Segunda Guerra Mundial.

“Um endividamento elevado não representa apenas um risco para a estabilidade financeira, pode tornar-se um entrave para o crescimento", acrescenta a responsável.

A solução? Mais transparência. "Em muitos países é possível reforçar de forma significativa as instituições que registam, supervisionam e declaram a dívida", diz Georgieva.