Sociedade

Ex-vice-cônsul português condenado por burlar igreja brasileira

O montante estava destinado para a restauro de duas igrejas de origem portuguesa na região de Rio Grande do Sul.

Adelino Vera-Cruz Pinto foi, esta sexta-feira, condenado a seis anos de prisão por burla qualificada e branqueamento de capitais. O ex-vice-cônsul português no Brasil enfrenta agora uma pena pela qual foi condenado no âmbito de um caso que envolveu desvios de fundos da arquidiocese de Porto Alegre, no Brasil.

Adelino Vera-Cruz Pinto ter-se-á apropriado de quase um milhão de euros que pertenciam á arquidiocese de Porto Alegre, no Brasil, entre dezembro de 2010 e janeiro de 2011. O montante, correspondente a 2,5 milhões de reais, era um donativo para restaurar duas igrejas de origem portuguesa da região de Rio Grande do Sul.

Também a mulher, na altura, do ex-vice-cônsul foi condenada a quatro anos de prisão com pena suspensa por branqueamento de capitais. Adelino Vera-Cruz Pinto foi despedido, em 2011, por justa causa, pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros Português.