LifeStyle

Mobilidade. Portugueses mais preocupados com impacto ambiental

Estudo realizado pela Bolt

Um estudo feito pela Bolt, plataforma de mobilidade, revela que os portugueses estão cada vez mais preocupados com o ambiente. Cerca de 95% dos inquiridos revelam estar preocupados com que o impacto das suas escolhas no ambiente e 89% admite ter alterado alguns hábitos em função destas preocupações.

Segundo a Bolt, o inquérito foi realizado em Portugal, Reino Unido, Ucrânia, Polónia e França. Por cá, 4660 mulheres e 3385 homens responderam às questões colocadas. Os inquiridos tinham idades compreendidas entre os 21 e 30 (43,7%) e os 31 e 40 (23,2%). O estudo mostra que “94,6% dos portugueses gostariam que as marcas os ajudassem a ser mais ecológicos na sua vida diária, com a oferta de opções mais sustentáveis”, revela a Bolt, em comunicado.

“Em relação aos seus hábitos de mobilidade, os dados revelam que 50% dos inquiridos desloca-se diariamente para o trabalho de transportes públicos, sendo que 28% o fazem ainda no seu carro pessoal. Já para percursos inferiores a 3 km, a maioria dos portugueses desloca-se a pé (40%) ou de transportes públicos (27%).  Quando questionados sobre a possibilidade de se descolarem num veículo elétrico, 85% dos inquiridos indica que preferiam escolher esta opção mais sustentável, se o custo fosse o mesmo”, acrescenta.

Recorde-se que a Bolt lançou recentemente o Green Plan, um programa que tem como objetivo investir 10 milhões de euros para equilibrar a pegada de carbono nos próximos cinco anos. “Este valor começará por  ser usado para financiar projetos de energia renovável na África Oriental e na Índia, para instalar turbinas eólicas e levar energia solar a famílias carenciadas, e ainda para financiar um projeto de criação de florestas no Reino Unido”, refere o comunicado.

“Os objetivos da iniciativa ambiental incluem a contribuição da Bolt para compensar as emissões de CO2 do setor de transporte europeu em pelo menos 5 milhões de toneladas até 2025, reduzir as emissões europeias de CO2, oferecendo mais opções de viagens ambientalmente sustentáveis aos passageiros e compensar as emissões dos escritórios da Bolt em todo o mundo em 2020”, acrescenta o mesmo documento.