Sociedade

Ministério Público constitui nove arguidos no caso da pedreira de Borba

Recorde-se que um troço da estrada nacional 255 ruiu no dia 19 de novembro, entre duas pedreiras, na zona de Borba, provocando a morte de cinco pessoas. 

O Ministério Público anunciou esta segunda-feira que já existem nove arguidos, um deles uma pessoa coletiva, no âmbito do inquérito ao acidente ocorrido há quase um ano em pedreiras em Borba, que provocou a morte de cinco pessoas.

“Até ao momento e para além dos exames médico-legais relativamente às cinco vítimas mortais, foram ouvidas 21 testemunhas, constituídos nove arguidos, sendo um deles uma pessoa coletiva, foram concluídos exames periciais e analisada inúmera documentação”, pode ler-se no comunicado publicado esta segunda-feira na página do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora. 

Recorde-se que um troço da estrada nacional 255 ruiu no dia 19 de novembro, entre duas pedreiras, na zona de Borba. Segundo o mesmo comunicado, para a conclusão e consequente encerramento do inquérito instaurado ao acidente  decorrem ainda diligências "tendentes à obtenção de elementos de prova documental, que se reputam como essenciais à descoberta da verdade e à qualificação jurídico-criminal dos factos e ainda elementos de prova pessoal, sublinha o Ministério Público. 

O MP continua a ser coadjuvado pela Polícia Judiciária no que toca a essas diligências, de acordo com o comunicado.