Sociedade

Mulher que tentou raptar bebé no Hospital de São João começa a ser julgada

Vestiu uma bata e colocou um estetoscópio para tentar levar bebé, mas pai impediu rapto.

Uma mulher, de 48 anos, começa a ser julgada esta terça-feira, no Tribunal de São Novo, no Porto, por ter tentado raptar um recém-nascido no Hospital de São João.

A tentativa de rapto remonta ao dia 2 de fevereiro deste ano, quando a mulher entrou no serviço de Obstetrícia do Hospital de São João, vestida com uma bata e com um estetoscópio para não chamar a atenção, e tentou raptar um recém-nascido.

A mulher, mãe de duas outras crianças, terá passado alguns dias a estudar as rotinas do serviço tendo chegado à conclusão de que por volta das 19h30 os pais se afastavam dos berçários para irem jantar, sendo essa uma boa altura para o rapto.

A suspeita entrou numa enfermaria e pegou num bebé de poucos dias, só que o súbito aparecimento do pai, que estranhou a presença da mulher, evitou que esta levasse o bebé e reteve-a no local até que as autoridades chegassem.

A mulher terá simulado uma gravidez para tentar manipular o ex-namorado, um homem casado, que tinha terminado a relação. A suspeita chegou a forjar ecografias e documentos para provar que estava à espera de bebé.