Sociedade

SEF fiscaliza 26 clubes de futebol no centro do país

Foram fiscalizados 502 atletas, dos quais 194 eram estrangeiros durante a operação, que se destinava a verificar as condições de entrada e permanência de futebolistas estrangeiros em Portugal, segundo a nota do SEF.


O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou, esta terça-feira, que foram constituídos três arguidos e identificados 10 futebolistas no âmbito de uma operação que fiscalizou 26 clubes de futebol nos distritos de Aveiro, Coimbra, Leiria, Guarda, Viseu, e Castelo Branco.

A operação, que decorreu durante uma semana, tinha, segundo o SEF, “como objetivos a prevenção e a sinalização de situações enquadráveis em comportamentos criminalizados, designadamente tráfico de pessoas e auxílio à imigração ilegal".

Foram fiscalizados 502 atletas, dos quais 194 eram estrangeiros durante a operação, que se destinava a verificar as condições de entrada e permanência de futebolistas estrangeiros em Portugal, segundo a nota do SEF.

Dez dos atletas fiscalizados foram registados como estando em “situação documental irregular”, ou seja, não estão habilitados para trabalhar em Portugal. Nove destes atletas terão que abandonar “de forma voluntária” o país nos próximos 20 dias. Caso isso não aconteça, os atletas arriscam-se a ser detidos e a ser alvos de processos de afastamento coercivo.

Uma vez que o atleta restante dispunha de condições para requerer a respetiva regularização documental, terá que comparecer no SEF.

Foram constituídos arguidos: um agente desportivo, um clube e um atleta por falsificação de documentos, sendo que os dois primeiros também foram indiciados por auxílio à imigração ilegal.

O resultado desta fiscalização foi considerado como “positivo”, tendo em conta que a operação - com os mesmos objetivos - realizada no ano passado, detetou  em situação irregular o triplo dos atletas.