Sociedade

Governo garante que não há condições para reabrir estrada onde ocorreu tragédia em Borba

Dia 19 de novembro assinala-se um ano do acidente que vitimou cinco pessoas.

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, disse, esta segunda-feira, que não há “condições” para reabrir a estrada municipal (EM) 225, entre Borba e Vila Viçosa, onde em novembro do ano passado ocorreu um deslizamento de terras para o interior de duas pedreiras, provocado a morte de cinco pessoas.

"Não há forma de poder abrir aquela estrada", disse o governante, numa sessão de apresentação sobre a execução do Plano de Intervenção nas Pedreiras em Situação Crítica, que decorreu no Ministério do Ambiente, em Lisboa.

O ministro garante “não haver condições” para reabrir a estrada, não por “falta de vontade política”, mas sim por “uma questão de segurança”.

Recorde-se que esta terça-feira, dia 19 de novembro, faz um ano que um troço de cerca de 100 metros da EM 255 colapsou em Borba, provocando cinco vítimas mortais.