Economia

Governo quer aumentar função pública com base na inflação de 2019

Novo indicador de referência representa uma atualização de apenas 0,4% dos salários.

O Governo quer aumentar os salários da função pública em 2020 tendo como base a inflação de 2019. A informação é avançada nesta segunda-feira pelo Jornal Negócios e, a confirmar-se, representa um aumento mais baixo do que o expectável, para valores apenas residuais. “Ao contrário do que era prática antes do congelamento das remunerações”, o indicador de referência para os aumentos nos salários do Estado “não será a previsão da variação de preços do próximo ano, mas sim a deste ano”, avança a publicação.

A diferença é significativa. Segundo dados do Governo, a inflação prevista para 2020 é de 1,6%. A Comissão Europa aponta para valores de 1,1%. Por outro lado, a inflação média dos últimos 12 meses era, em outubro, de apenas 0,4%.

De acordo com o Negócios, a decisão do Governo de “não usar a inflação prevista para o próximo ano” já está tomada, antecipando-se, desde já, duras negociações sobre esta matéria com Bloco de Esquerda e PCP. A Federação dos Sindicatos da Administração Pública (Fesap) já reagiu a esta notícia, anunciando a sua opção e reivindicando um aumento de 3,5%.