Politica

Marcelo alerta para "paragem" na erradicação dos sem-abrigo

Declarações do Presidente da República antes de uma reunião para fazer um “ponto de situação sobre o Plano de Ação 2019-20 da Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-Abrigo (ENIPSSA)”

O Presidente da República afirmou esta segunda-feira que o ano eleitoral levou a uma “paragem” no processo de erradicação dos sem-abrigo até 2023.

Marcelo Rebelo de Sousa, que falava antes de uma reunião para fazer um “ponto de situação sobre o Plano de Ação 2019-20 da Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-Abrigo (ENIPSSA)”, diz que este ano houve um “triplo problema”: “paragem no ano eleitoral de 2019”, “total falta de casas por causa da vertiginosa subida do custo em Lisboa e Porto"; e “deficiência da ligação ao Serviço Nacional de Saúde no que toca à Saúde Mental”, explicou ao jornal Expresso.

Além das mudanças nos responsáveis governativos, o Presidente da República destacou ainda o facto de a secretaria de Estado da Segurança Social estar sediada na Guarda, longe de sítios como Lisboa e Porto, onde estão a maior parte dos sem-abrigo.

Marcelo falou ainda sobre o facto de ter existido este ano uma desaceleração da economia, levando a “um aumento, ligeiro, de sem-abrigo”.