Tecnologia

Quebra de segurança obriga Facebook a atualizar versões do WhatsApp

Esta é já a terceira vez este ano que aplicação de mensagens fica à mercê dos hackers.

A popular aplicação de mensagens WhatsApp viu-se obrigada a realizar uma atualização de emergência para todos os sistemas operacionais devido a uma falha de segurança que poderia permitir a um hacker o acesso às conversas e arquivos trocados pelos utilizadores. Segundo os responsáveis pela aplicação, desconhece-se ainda se a falha de segurança foi, de facto, explorada e aproveitada.

A quebra de segurança surgia aquando da partilha de arquivos em formato MP4, partilhados de forma indiscriminada, através dos quais eram criados arquivos alterados que possuíam comandos de acesso à distância às informações dos utilizadores, possibilitando a divulgação de dados privados. De acordo com informações do Facebook, proprietário do WhatsApp, a quebra de segurança permitiria igualmente interromper o serviço da aplicação, gerando prejuízos incalculáveis à escala global, ou a sua utilização contra indivíduos e entidades.

Neste momento, e de acordo com o divulgado pela empresa, as versões anteriores a 2.19.274 (para Android), 2.19.100 (para iOS), 2.18.368 e inferiores (para Windows Phone), 2.25.3 (para Cliente Enterprise), 2.19.104 (para Business for Android) e 2.19.100 (para Business for iOS) mantêm-se vulneráveis. A recomendação é que todos os utilizadores – qualquer que seja a versão do WhatsApp que utilizem – procedam a uma atualização para a versão mais recente deste serviço de mensagens.

Esta é a terceira vez em pouco meses que o Facebook enfrenta quebras de segurança na aplicação WhatsApp. Em outubro, um arquivo GIF foi identificado como podendo provocar a instalação de um vírus nos dispositivos móveis. Ainda este ano, o Facebook acusou a empresa israelita NSO de ter comprometido a aplicação com o objetivo de invadir telemóveis de políticos e outros alvos selecionados.