Vida

Emilia Clarke recorda pressão para gravar cenas de nudez em GOT: "Ia chorar na casa de banho"

Atriz britânica recorda como primeiros tempos de gravações da série foram difíceis.

Emilia Clarke, conhecida por interpretar a personagem Daenerys Targaryen na série Game of Thrones, revelou que as cenas de nudez que teve de gravar foram “aterrorizantes”. Em entrevista ao ator Dax Shepard, no podcast Armchair Expert, a atriz recordou a pressão que sofria e que chorava antes de filmar determinadas cenas.

"Aceitei o trabalho, enviaram-me os guiões e estava ler e pensei 'Ah, aí está!'", disse, referindo-se às cenas de nudez que teria de fazer, recordando o início das gravações da série, que estreou em 2011.

Na altura com 23 anos, a atriz confessa que determinadas cenas de nudez eram “aterrorizantes” e que chorava antes de as gravar.

"Tinha acabado de sair da escola de teatro e vi aquilo como um trabalho: se está no guião, é claramente necessário. É o que é, vou fazer com que tenha sentido e tudo vai correr bem", recordou Emilia Clarke, que atualmente tem 33 anos.

"Nunca tinha estado num estúdio de filmagens como aquele. Já tinha estado em estúdio duas vezes, mas agora estava completamente nua à frente de todas aquelas pessoas e não sabia o que devia fazer, não sabia o que era esperado de mim, não sabia o que queriam, nem o que eu queria", acrescentou.

Contudo, a atriz defende que sentia que não tinha direito de exigir de nada.

“Eu tive discussões no set em que eu dizia: ‘Não. O lençol vai tapar-me até ao pescoço’. Depois eles respondiam: ‘Tu não queres dececionar os fãs de GOT, queres?’”, recordou.

“Com ou sem nudez, eu nunca seria capaz de me impor e pedir algo que queria na primeira temporada. Eu pensava que os meus sentimentos estavam errados. Ia chorar na casa de banho, e voltava para gravar a cena de nudez como se tudo estivesse bem”, lembrou.

Ainda assim, Emilia Clarke revelou que o seu colega de elenco, o ator Jason Momoa, que interpretava Khal Drogo, a ajudava a enfrentar a situação.

“Foi difícil, mas as cenas com o Jason acabavam por ser melhores. Ele dizia-me: ‘Não, querida, não está tudo bem [se fores coagida a fazer algo que não queres]”, disse, recordando depois uma das primeiras cenas da temporada em que era violada pela personagem do ator. “Ele estava a chorar mais do que eu", lembrou.

"Só agora é que percebo a sorte que tive, porque podia ter acontecido de uma forma muito diferente. O Jason tinha experiência, era um ator experiente que já tinha feito imensas coisas antes disso (...) e estava sempre a dizer: 'Podem dar-lhe um maldito roupão? Ela está a tremer!' Era muito gentil, atencioso e importava-se comigo como ser humano", afirmou.