Economia

Lucros da Ibersol caem 26,7% para os 17,5 milhões

Mercado angolano e espanhol prejudicam atividade do grupo. Atividade em Portugal minimiza queda.

A Ibersol encerrou os primeiros nove meses de 2019 com uma quebra de 26,7% dos lucros, em comparação com o mesmo período do ano passado. Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa informa que obteve receitas de 17,5 milhões de euros, um valor que fica distante dos 23,9 milhões que haviam sido alcançados em setembro de 2018.

A proprietária de marcas como Burger King e Pizza Hut divulgou que, neste período, teve proveitos operacionais de 363,2 milhões de euros, o que representa uma subida de 5,95% em termos homólogos. No entanto, os resultados líquidos foram prejudicados pelo aumento de 8,4% dos custos operacionais, que atingiram a 339,3 milhões de euros.

Na sequência desta relação, os valores de EBITDA (resultados líquidos antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) caíram 9,1%, cifrando-se em 43,9 milhões de euros.

No comunicado à CMVM, a Ibersol justifica a quebra nos lucros com os impactos negativos na actividade do grupo que surgiram na sequência da “redução do volume de negócios em Angola, resultado do decréscimo acentuado no consumo em paralelo com uma desvalorização cambial muito significativa (cerca de 32%)” e com a “redução do número de restaurantes concessionados no aeroporto de Barcelona a partir de maio de 2018".