Internacional

Homem morre após ficar sem comer e sem beber em hospital, acusa a filha

A mulher diz que teve de ser a própria muitas vezes a alimentar o pai, visto as enfermeiras não o terem feito.

Um idoso terá morrido num hospital, em Walsall , no Reino Unido, devido à falta de cuidados por parte dos funcionários. De acordo com a sua filha, Malcom Pinches, de 80 anos não terá sido tratado adequadamente. Tina Noon afirma que, muitas vezes, teve de ser a própria a alimentá-lo e a dar-lhe água, visto as enfermeiras não o terem feito, segundo o jornal Metro. 

O idoso foi internado no dia 27 de maio, depois de ter sofrido um ataque cardíaco e terá falecido no dia 13 de junho, desidratado. Não existem registos das tabelas de horários de alimentação de Pinches por parte dos funcionários hospitalares, o que faz com que não se saiba se o homem foi ou não alimentado as vezes necessárias.

Tina Noon conta ainda à imprensa inglesa que o seu pai foi deixado numa sala sozinho, mesmo depois de ter sofrido uma queda no hospital. Além disso, foi dada alta ao seu pai quando este ainda não estava recuperado, o que levou a mulher a pensar que as enfermeiras o queriam “despachar".

Richard Beeken, responsável pelo agrupamento de saúde de Welsall veio a público pedir desculpa à filha de Malcom Pinches. "Lamento muito que tenha tido que alimentar o seu pai e encorajá-lo a beber por acreditar que as enfermeiras não estavam a ser cuidadosas e a cumprir o seu dever adequadamente", declarou.  "Isto não reflete um bom exemplo dos padrões de cuidados que devem ser executados pelos nossos funcionários", continuou.

Uma investigação das autoridades de saúde britânicas encontrou "inconsistência em documentar a entrada e saída de diários alimentares como uma das falhas nos cuidados de Pinches" e acusaram o hospital de "não reconhecer quando um indivíduo exige mais ajuda com suas refeições" e de "não reconhecer a importância da hidratação" e garantiram fazer melhorias.