Economia

Banco Montepio com lucro de 17,7 milhões nos primeiros nove meses do ano

As imparidades para risco de crédito aumentaram 8,5 milhões de euros  para 74,1 milhões de euros.

O Banco Montepio apresentou lucros de 17,7 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano. Ainda assim representa uma queda face aos 22,4 milhões de euros registados em igual período do ano passado. De acordo com a instituição financeira, este valor reflete um aumento dos impostos em 27 milhões de euros e a menor contribuição das operações em descontinuação (Finibanco Angola) em 11,3 milhões de euros.

A margem financeira atingiu os 180,4 milhões de euros contra os 189,3 milhões de euros registados em igual período do ano passado, O produto bancário fixou-se nos 322,5 milhões de euros, apresentando uma variação positiva de 9,8%. Já os custos operacionais desceram 10,3 milhões de euros, uma queda de 5,1% para 189,7 milhões de euros, traduzindo-se num rácio Cost-to-income de 58,8% (com uma variação anual negativa de 10 p.p.).

Excluindo os resultados de operações financeiras e os outros resultados de exploração, o rácio Cost-to-income fixou-se em 69,1%, que compara com 69,8% no período homólogo do ano anterior. Neste período, os depósitos de clientes cresceram 1,5% para 12,574 milhões de euros, enquanto o crédito a clientes reduziu-se 4,8% face ao final de dezembro de 2018, para 11.546 milhões de euros. "A evolução desta variável está influenciada pela venda de uma carteira de NPE (268 milhões de euros) e pelos write-offs (créditos abatidos ao ativo) realizados nos primeiros noves meses do corrente ano (108 milhões de euros).

Por seu lado, as imparidades para risco de crédito aumentaram 8,5 milhões de euros  para 74,1 milhões de euros, refletindo-se num custo do risco de crédito de 0,78%.