Internacional

Maior terramoto das últimas décadas faz 13 mortos na Albânia

Pelo menos 13 pessoas morreram e mais de 600 ficaram feridas.

As equipas de resgate albanesas vasculharam os escombros à procura de sobreviventes esta terça-feira, depois do terramoto mais forte das últimas décadas na Albânia, que destruiu edifícios e aprisionou centenas de vítimas nos destroços. 

Pelo menos 13 pessoas morreram e mais de 600 ficaram feridas, segundo a AFP, que citou o Ministério da Defesa albanês. Uma das vítimas saltou pela janela em pânico, diz a BBC, citando uma porta-voz do Ministério da Defesa. 

O sismo teve a magnitude de 6,4 na escala de Richter e o abalo sentiu-se às 3h54 (2h54 em Portugal continental). O epicentro do sismo está localizado a 34 quilómetros da capital do país, Tirana, no mar Adriático, segundo o Centro Sismológico Mediterrânico-Europeu.

Em Tirana, os residentes entraram em pânico e correram para as ruas e amontoaram-se no escuro, segundo a agência noticiosa francesa. A área mais afetada foi em torno da cidade costeira Durres, a oroeste de Tirana. Mais de metade das feridas estão a ser tratadas em Durres e em Tirana.

O primeiro-ministro albanês, Edi Rama, escreveu no Twitter que as autoridades do país estavam a fazer "todos os possíveis nas áreas afetadas".

Horas depois, sentiu-se outro abalo em Mostar, na Bósnia, diz a BBC. Não foram reportadas quaisquer vítimas.