Internacional

Polícia do Rio de Janeiro mata em número recorde

Polícia do Rio de Janeiro mata cinco pessoas por dia.

O número é recorde desde que são compilados os dados (1998). Segundo o Instituto de Segurança Pública, entre janeiro e outubro deste ano, a polícia do estado do Rio do Janeiro matou 1546 pessoas: o equivalente, em média, a cinco pessoas mortas por dia pela polícia no estado brasileiro. Um número que supera o recorde do ano passado, quando foram registadas 1534 pessoas mortas pelas forças de segurança. 

Uma em cada três mortes violentas foi provocada pelas força policiais do Rio de Janeiro, este ano. Caso este nível de letalidade se mantenha, pode-se chegar ao número inédito de 1800 mortes nas mãos dos agentes de segurança no período de um ano. O ano mais próximo deste número de mortes provocadas pela polícia, nos primeiros dez meses do ano, é apenas equiparável ao de 2007, quando se registaram 1330 ocorrências. 

Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro, tem vindo a adotar uma política de linha dura contra os criminosos, desde a sua campanha no ano passado, defendendo o confronto entre os agentes policiais e os traficantes no estado. Isso incluiu o “abate” de pessoas na posse de armas ilegais.

Em setembro, Witzel mais uma vez ilustrou a sua postura de mão de ferro contra o crime, afirmando que os criminosos “serão caçados nas comunidades”: “Aqueles que não se entregarem, não tirarem o fuzil do tiracolo serão abatidos. Porque não merecem viver aqueles que atiram contra o povo e contra a população do estado do Rio de Janeiro”.  

Em paralelo, o Rio de Janeiro registou uma queda de 20,9% no número de homicídios em relação ao período homólogo, com 3342 vítimas. No ano passado, contabilizaram-se 4226 casos nos primeiros dez meses do ano.