Sociedade

Farmacêutico confirma que agrediu companheira em farmácia no Porto

 “Estava fora de mim”, disse ao coletivo de juízes, admitindo que este foi “o pior ato” da sua vida.

Um farmacéutico do Amial, Porto, foi acusado de ter agredido violentamente a companheira em plena farmácia, em fevereiro deste ano. O arguido de 54 anos admitiu, esta quarta-feira, no tribunal de São João Novo, que bateu na mulher, dando-lhe alguns socos na cara e pontapés. No entanto negou algumas das acusações das autoridades, como ter desferido uma cabeçada à mulher e tê-la agredido em outras alturas.

A agressão terá alegadamente ocorrido em frente às colegas do agressor e de algumas clientes.  “Estava fora de mim”, disse ao coletivo de juízes, admitindo que este foi “o pior ato” da sua vida.

Quando as autoridades chegaram ao local, o homem terá resistido e fugido do establecimento. Em tribunal disse que os agentes nao estavaam fardados nem identificados e que se limitou a defender-se.