Economia

Casas. Avaliação bancária volta a subir e preço por m2 já ultrapassa 1300 euros

Valor representa um aumento de cinco euros face a setembro.

O valor médio de avaliação bancária foi 1304 euros em outubro, o que representa um aumento de 5 euros face ao observado no mês precedente. Este valor representa um aumento de 0,4% relativamente a setembro e de 7,6% face ao mesmo mês do ano anterior, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A nível regional, as maiores subidas registaram-se no Algarve e na Região Autónima dos Açores (1,4%). A única descida foi observada no Alentejo (-0,2%). Em comparação com o período homólogo, o valor médio das avaliações cresceu 7,6%. A taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações verificou-se no Norte (9,0%). Já a menor foi registada na região do Alentejo (3,5%).

De acordo com os mesmos dados, o valor médio de avaliação bancária de apartamentos foi 1 389 euros/m2 aumentando 8,8% relativamente ao mês homólogo de 2018. O valor mais elevado foi observado na região do Algarve (1 732 euros/m2 ) e o mais baixo no Alentejo (1 071 euros/m2 ).

Comparativamente com setembro, o valor para apartamentos subiu 0,3%, tendo o Algarve apresentado a maior subida (1,6%) e a Região Autónoma dos Açores a maior descida (-3,1%).

Em termos homólogos, a Região Autónoma dos Açores apresentou o crescimento mais expressivo (13,6%) e o Alentejo o mais baixo (3,4%). O valor médio da avaliação para apartamentos T2 subiu 6 euros, para 1 426 euros/m2 , tendo-se mantido inalterado para os T3 nos 1 292 euros/m2 . No seu conjunto, estas tipologias representaram 82,8% das avaliações de apartamentos realizadas em outubro.

Já a avaliação bancária das moradias subiu 5,1% para 1 167 euros/m2 . Os valores mais elevados observaramse no Algarve (1 680 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1 632 euros/m2), tendo o Centro registado o valor mais baixo (1000 euros/m2). Comparativamente com setembro, a Região Autónoma dos Açores apresentou o maior aumento (2,3%), enquanto a Região Autónoma da Madeira registou a maior descida (-0,9%).

Em termos homólogos, o Algarve apresentou o maior crescimento (9,9%) e o menor ocorreu na Região Autónoma da Madeira (2,2%). Comparando com o mês anterior, os valores dos T3 e T4, tipologias responsáveis por 44,7% das avaliações, atingiram os 1 092 euros/m2 e 1 145 euros/m2 (mais 8 euros e menos 2 euros, respetivamente). Já as moradias T5 ou superior, com 41,8% das avaliações de moradias em outubro, desceu 3 euros, para 1 265 euros/m2