Sociedade

Cinco dos oito jogadores da seleção de S. Tomé que estavam desaparecidos já apareceram

"Alguns queriam estar mais tempo com os familiares"

Cinco dos oito jogadores da seleção de sub-18 de São Tomé e Príncipe, que estavam a ser procurados pelas autoridades, depois de desaparecerem de um hotel, em Cascais, já apareceram.

"Tinham saído oito, e um regressou logo ontem [quinta-feira] à noite. Os outros foram regressando ao longo do dia de hoje", afirmou o primeiro vice-presidente da Federação São-Tomense de Futebol, Adalberto Catambi, em declarações à agência Lusa, acrescentando ainda que os jovens se ausentaram para ir ter com familiares que vivem em Portugal.

“Alguns queriam estar mais tempo com os familiares e foi uma forma de estar com eles”, disse, referindo que havia jogadores que pensavam ficar no país, mas que foram aconselhados pelos pais a não o fazer, uma vez que tinham assinado declarações de compromisso. Os contactos têm sido feitos, sobretudo, “entre os colegas”.

Recorde-se que os atletas, com idades compreendidas entre os 17 e os 18 anos, estão a ser procurados depois de terem desaparecido do Hotel Pestana, em Cascais, onde estavam hospedados. O grupo ausentou-se da unidade hoteleira sem conhecimento dos responsáveis da seleção são-tomense.

Adalberto Catambi disse esperar que todos os jogadores regressem ao país e revelou que a equipa tem voo marcado para as 00h05 de sábado.

O responsável admitiu ainda que "já houve situações semelhantes e nem todos regressam" ao seu país.