Sociedade

Ex-ministra nega pressão de Sócrates

Maria de Lurdes Rodrigues depôs como testemunha de Sócrates.

Maria de Lurdes Rodrigues, antiga ministra da Educação, foi ontem ouvida no âmbito da operação Marquês e negou ter sido pressionada pelo antigo Primeiro-Ministro José Sócrates a tomar qualquer decisão. A antiga ministra depôs como testemunha de Sócrates.

A ex-ministra da Educação portuguesa, entre 2005 e 2009, admitiu ainda que foi confrontada em tribunal por três tipos de questões: sobre o modo como funcionava o Conselho de Ministros, como eram preparadas e tomadas todas as decisões; as circunstâncias em que tinha sido criada a Parque Escolar; como funcionava a Parque Escolar e como eram tomadas as decisões.

Maria de Lurdes Rodrigues explicou ainda que a Parque Escolar funcionava através de uma empresa cotutelada pelo Ministério da Educação e pelo Ministério das Finanças.