Desporto

Horácio Gonçalves sagra-se campeão em Moçambique

Costa do Sol não vencia o campeonato desde 2007. Equipa de Maputo faz a dobradinha: junta título à Supertaça, conquistada em fevereiro

Doze anos depois de ter vencido o último campeonato da sua história, o Costa do Sol voltou esta quarta-feira a sagrar-se campeão moçambicano de futebol. Desta vez com um português ao leme: Horácio Gonçalves, de 56 anos, conquistou pela primeira vez a prova, depois de já ter vencido uma Taça (2018) e uma Supertaça (2019).

O treinador português encontra-se a cumprir a segunda temporada no conjunto de Maputo, que alcançou ontem a décima Liga do país (1979, 1980, 1991, 1992, 1993, 1994, 2000, 2001, 2007 e 2019). Os canarinhos chegaram ao título após bater o bicampeão em título União Desportiva de Songo, por 4-2, em jogo de atraso da 27.ª jornada, ficando com seis pontos de vantagem para os hidroelétricos, segundos classificado, numa altura em que já só há três pontos em jogo. 

No total, este é o quinto troféu no currículo do técnico vimaranense, que conquistou a II Divisão B portuguesa pelo Varzim, em 1995/96 e pelo Rio Ave, em 2002/03. Para além dos lobos do mar e dos vilacondenses, em Portugal treinou o Desp. Chaves, Maia, Olhanense, União da Madeira, Leixões, Santa Clara, Farense e Felgueiras. Fora de portas, a passagem por Moçambique é a terceira aventura do luso, depois das experiências nos gregos do Asteras Tripolis (2011) e nos cipriotas do AEP (2012/13).

Com esta vitória, Horácio Gonçalves torna-se o terceiro treinador português a ser campeão no estrangeiro neste final de ano depois de Jorge Jesus no Brasil e José Morais na Coreia do Sul.