Vida

Cláudio Ramos não aguentou mais e abandonou programa em direto

Hoje aproveitou o programa da manhã para se desculpar.

O apresentador e comentador saiu, esta quarta-feira, em direto do Passadeira Vermelha, da SIC, antes de o programa ter chegado ao fim.

Esta manhã Cláudio Ramos decidiu explicar o que se passou, pedindo ainda desculpas aos colegas e aos telespetadores.

"Tenho que pedir desculpa porque ontem [dia 4] estava a fazer o Passadeira Vermelha e estava com uma dor de cabeça muito grande", começou por dizer. “Tinha vindo de uma semana complicada, porque tive um ataque de pânico, o que não me levou a fazer o ‘Passadeira Vermelha’ derivado a um diagnostico de ansiedade extrema”, adiantou, referindo-se então ao programa de segunda-feira.

"Um ataque de pânico é aquela dor que se confunde muito com a de um enfarte do miocárdio que começa no pescoço e que te aperta muito. Comecei a sentir-me mal aqui de manhã, depois fui para casa e à noite já não fui trabalhar porque piorou bastante. Mas acontece com frequência, o estado de ansiedade extrema, que não há nenhuma razão aparente para que aconteça, segundo o doutor”, esclareceu o ‘vizinho’ de Cristina Ferreira.

“E ontem fui trabalhar, era o meu dia de ir e também não queria prejudicar os meus colegas, mas já estava muito saturado. As pessoas já me conhecem à noite. Tinha a cabeça a explodir e tinha dito que ia ter que sair. A três minutos do fim não aguentei e saí do programa. Sei que não devia ter saído, já falei com o Daniel Oliveira - que é o diretor e tenho que lhe dar uma justificação -, e queria pedir desculpa às pessoas todas e aos meus colegas", continuou, sublinhando que não se tratou de qualquer "birra ou ataque". 

"É uma situação que tu não consegues controlar, e foi isto que aconteceu. Quero que as pessoas não pensem que foi um capricho e que me desculpem”, salientou ainda em conversa com Cristina Ferreira no programa desta quinta-feira de manhã.