Sociedade

Condutor colocou-se em fuga depois de atropelar mortalmente cadela dos bombeiros de Santo Tirso

Na altura do acidente não foi prestado qualquer socorro ao animal.

Facebook
Facebook

Uma cadela dos bombeiros de Santo Tirso morreu, ao final da tarde de terça-feira, depois de ser atropelada na Rua dos Fontiscos, em Santo Tirso, após sair do quartel para passear. O condutor colocou-se em fuga.

De acordo Pedro Matos, bombeiro daquela corporação, citado pelo Jornal de Notícias, o animal foi atropelado e não lhe foi prestado qualquer apoio. Sem possibilidade de recuperação, Sirene, como era tratada, foi eutanasiada, esta quinta-feira, e depois sepultada no terreno do quartel dos bombeiros.

"Foi uma das imagens mais tristes [a que assisti] e é uma perda muito grande. Limpei-lhe várias vezes as lágrimas. A bicha era muito acarinhada pelo corpo ativo. Tive muitos bons momentos com ela. Quando chegava às oito horas para trabalhar, ela ficava eufórica e metia as patas em cima dos meus ombros para dar um abraço. Agora, fica aquele espaço vazio", contou Pedro Matos.

Esta quinta-feira, no Facebook, os Bombeiros Voluntários de Santo Tirso anunciaram a triste notícia.

“Hoje perdemos a nossa ‘Sirene’! Foi atropelada na terça , dia 3/12, na via pública, tendo fugido do local o veículo envolvido, deixando a cadela abandonada, sem socorro. Acabou por falecer hoje, devido a lesões graves”, lê-se na publicação.

Sirene era a segunda cadela daquela corporação. Agulheta também morreu atropelada em 2015.