Internacional

Jovem que atirou criança do décimo andar de museu em Londres declara-se culpado

Criança é francesa e estava de visita à capital britânica com a família.

O jovem britânico acusado de empurrar uma criança de seis anos de uma varanda no topo da galeria Tate Modern de Londres, de uma altura de dez andares, declarou-se culpado de tentativa de homicídio, esta sexta-feira.

O crime remota a 4 de agosto, quando Jonty Bravery, de 18 anos (17 na altura do incidente), atirou de uma plataforma de observação do museu uma criança de seis anos, de nacionalidade francesa, que estava de visita à capital britânica com a família.

A criança sobreviveu à queda, mas ficou com ferimentos muito graves, como uma hemorragia cerebral e fraturas na coluna, nos braços e nas pernas, dos quais ainda se encontra em recuperação após meses internada nos cuidados intensivos.

O arguido não compareceu presencialmente no Tribunal de Old Bailey na capital do Reino Unido, prestando depoimento através de videoconferência.