Internacional

Menina de oito anos obrigada a despir-se para ver pai na prisão

Criança começou a chorar quando percebeu o que teria de fazer.

Uma menina de oito anos foi obrigada a despir-se para poder visitar o pai na prisão, no Estado norte-americano da Virgínia.

A criança vai visitar o pai todos os fins de semana à prisão, mas durante a vista de dia 24 de novembro um elemento da equipa no centro de correção de Buckingham deu ordens para uma revista completa à menina de oito anos, avançou o jornal local Virginian-Pilot.

Era a namorada do pai que a estava acompanhar e foi ela a primeira ser revistada completamente após um cão a ter farejado. Inicialmente os guardas disseram que a criança não seria sujeita a esta triagem. Mas depois de a equipa falar com o capitão, anunciaram que também a filha do recluso teria de ser alvo de uma revista total.

A menina, no entanto, teria de concordar com a decisão de ser revistada completamente despida, caso contrário não poderia visitar o pai naquele dia. Sendo que fez duas horas e meia de carro para o ver, terá acabado por aceder enquanto chorava.

Uma estação de televisão local conta que a menina foi levada a chorar para uma casa de banho, onde duas agentes do sexo feminino a revistaram, ordenando que se curvasse e tossisse.

Foi só depois de terem sido confrontados com a situação pelo Virginian-Pilot, que os guardas prisionais do Estado denunciaram as ações de um membro da equipa no centro de correção de Buckingham.

Entretanto, o departamento de correção da Virgínia emitiu um pedido de desculpas pelo incidente que classificou como sendo "profundamente perturbador". Prometeu medidas disciplinares para a pessoa que autorizou a busca sem ter autoridade para o fazer, pois a revista obrigaria à autorização do tutor legal da criança, que não se encontrava ali.