Sociedade

Universidade de Coimbra e empresa norte-americana juntam-se na investigação de medicamentos derivados da canábis

O trabalho de investigação será realizado em Cantanhede, no parque tecnológico Biocant. O responsável científico da Tilray garantiu ainda estar orgulhoso desta parceria, que permitirá promover “investigações inovadoras que contribuam para o crescimento da ciência em canibóides”.

A Universidade de Coimbra e a empresa Tilray estabeleceram, até 2024, uma “parceria estratégica para investigação e novos conhecimentos para o desenvolvimento de produtos médicos derivados da canábis”. O anúncio foi feito, esta segunda-feira, pela subsidiária portuguesa da empresa canadiana, instalada desde abril deste ano em Cantanhede, no distrito de Coimbra.

Combinando a vasta experiência da Tilray no cultivo, produção e desenvolvimento de produtos de canábis, esta parceria estratégica será estendida a vários departamentos da Universidade de Coimbra, incluindo oportunidades a pós-graduados em ciências químicas, genética e ciências farmacêuticas", pode ler-se no comunicado emitido.

O trabalho de investigação será realizado em Cantanhede, no parque tecnológico Biocant. O responsável científico da Tilray garantiu ainda estar orgulhoso desta parceria, que permitirá promover “investigações inovadoras que contribuam para o crescimento da ciência em canibóides”, para além de ajudar na evolução no “programa de investigação e desenvolvimento da Tilray”.

A empresa do Canadá foi a primeira a importar com sucesso produtos médicos de canábis para a União Europeia e o primeiro produtor licenciado de canábis medicinal na América do Norte a obter certificação GMP de acordo com as normas da Agência Europeia de Medicamentos (EMA). A Tilray é pioneira na investigação, cultivo, produção e distribuição de canábis medicinal e responde atualmente a milhares de doentes e consumidores em 12 países onde a droga pode ser utilizada para fins medicinais.