Internacional

Dez rinocerontes brancos assassinados por caçadores furtivos em reserva no Quénia

Esta reserva abrigava cerca de 13% da população de rinocerontes no Quénia. 


Dez rinocerontes brancos foram assassinados por caçadores furtivos, na reserva queniana de Lewa, no condado de Neru, de acordo com uma nota partilhada pelo parque. 

O caso ocorreu na noite de sábado. Além de matarem os animais, os caçadores levaram também os seus cornos. Apesar dos esforços dos guardas, os homens acabaram por escapar.

"Após seis anos a conseguirmos ser capazes de manter seguros todos os rinocerontes da reserva e de registar altas taxas de natalidade, toda a equipa de Lewa está devastada com esta recente perda”, lamentou o chefe de operações do santuário, Tuqa Jirmo.

Esta reserva abrigava cerca de 13% da população de rinocerontes no Quénia. Tuga Jirmo alerta ainda as outras reservas para a realidade da caça furtiva, afirmando que esta "está sempre presente" e que nenhum parque com rinocerontes pode “dar-se ao luxo de baixar a guarda”.

O Serviço da Vida Silvestre do Quénia e a polícia estão a investigar o caso e a tentar encontrar os caçadores.