Vida

É epilético? Pense duas vezes antes de ver o novo filme da saga Star Wars

Em conjunto com a Epilepsy Foundation, a Walt Disney está a trabalhar para alertar os espetadores a serem cautelosos a assistir ao filme.

Os estúdios da Walt Disney avisaram, esta sexta-feira, que o filme Star Wars: Rise of Skywalker pode causar ataques epiléticos. Num comunicado emitido, os estúdios explicaram que, durante a longa metragem, com estreia marcada em Portugal para 19 de dezembro, há “várias sequências de imagens com luzes intermitentes que podem afetar quem tem epilepsia fotossensível”.

Em conjunto com a Epilepsy Foundation, a Walt Disney está a trabalhar para alertar os espetadores a serem cautelosos a assistir ao filme. No documento é aconselhado a quem se encontre nesta condições que não vá sozinho, inclusive, que vá com alguém que já tenha visto o filme – para que o espetador com epilepsia possa ser alertado para as cenas em questão.

A fundação e os estúdios aconselham ainda que, a pessoa por quem se façam acompanhar, saiba como reagir em caso de um surgir um ataque de epilepsia, nomeadamente, quando – e se – o espetador tiver convulsões.

É estimado que uma em cada 100 pessoas com epilepsia seja fotossensível, ou seja, sofra de onvulsões quando exposta a luzes brilhantes que piscam rapidamente.

O documento alerta também as bilheteiras para o facto de deverem alertar os clientes.