Vida

Rui Rio faz confissão sobre PSD a Cristina Ferreira

Para o líder social-democrata o partido ainda não está em ordem.

O presidente do PSD esteve esta quarta-feira de manhã n’O Programa da Cristina, para uma conversa mais pessoal, mas na qual a política não ficou de fora.

Rui Rio falou sobre o seu percurso, a nível académico, familiar e político. Cristina Ferreira questionou-o sobre o seu desejo, manifestado publicamente num momento anterior, de pôr o PSD em ordem.

O social-democrata preferiu responder em duas partes, mas acabou por admitir que ainda não está tudo como queria. "Do ponto de vista financeiro, já demos um passo muito grande e já reduzimos o passivo, do ponto de vista político ainda não consegui pôr na ordem como a coisa devia ser", admitiu. E explicou: “Ou nos acomodamos ou criamos ruturas, esta é uma das minhas características".

A apresentadora continuou na senda das perguntas políticas e questionou Rio sobre se preferia almoçar com o primeiro-ministro ou com o Presidente da República.

O líder do PSD acolheu a pergunta com um sorriso e o pedido de não ser obrigado a escolher. Mas depois esclareceu: "Depende dos temas a tratar, há coisas que não podia tratar com o Presidente da República e podia tratar com o primeiro-ministro, mais até com o líder do PS, há coisas que só podem ser feitas em Portugal se PS e PSD estiverem de acordo".

Logo de seguida fez questão de frisar que esta resposta não representava qualquer proximidade aos socialistas. Este é talvez a crítica mais apontada à sua atual liderança.

Candidato às eleições diretas do partido, a 11 de janeiro, Rui Rio mostrou estar otimista em relação aos resultados e adiantou: "todas as corridas são para ganhar". Abre, no entanto, a exceção às que faz "ao domingo de manhã".

Aos adversários evitou enviar recados ou mensagens. "Já tivemos um debate que, para mim, não foi uma grande coisa para o PSD, não foi muito prestigiante, é melhor não dizer mais nada do que foi dito no debate", atirou.