Vida

Dolce and Gabbana obrigada a pagar mais de 70 mil euros a Maradona

Apesar de a empresa ter-se defendido, afirmando que tudo não passava de uma homenagem a Napóles, a juíza Paola Gandolfi decidiu que o nome de Maradona é associado  a "excelência no futebol", a um "mito" e "não pode ser consentido que terceiros o utilizam sem o consentimento do titular". 

A empresa Dolce&Gabbana foi condenada por um tribunal de Milão a pagar 70 mil euros a Diego Maradona. Uma modelo da marca utilizou, durante um desfile em 2016, uma camisola azul da equipa napolitana com o nome de Maradona e o número 10 sem avisar o ex-jogador, uma atitude de que o argentino não gostou e o fez levar o caso a tribunal.

Apesar de a empresa ter-se defendido, afirmando que tudo não passava de uma homenagem a Napóles, a juíza Paola Gandolfi decidiu que o nome de Maradona é associado  a "excelência no futebol", a um "mito" e "não pode ser consentido que terceiros o utilizam sem o consentimento do titular", citada pela AFP.

A sentença decidiu ainda que a Dolce&Gabbana deve rembolsar o valor pago por Maradona em custos judiciais do processo, o que resulta no pagamento de mais de 10 mil euros. 

No Instagram, Maradona mostrou-se satisfeito com a decisão do tribunal, apesar de ao inicio ter pedido que a marca lhe pagasse uma indemnização no valor de um milhão de euros. "As homenagens são fantásticas, mas acho que deveriam ter pedido a autorização necessária para usar o meu nome num desfile de moda", escreveu o futebolista.