Internacional

Mãe mata filhas por estas "atrapalharem" a sua vida sexual

Os meios de socorro foram acionados, porém, quando a equipa de emergência médica chegou ao local estranhou o facto de a mãe não estar muito preocupada com as filhas.

Uma jovem de 23 anos foi condenada a pena de prisão perpétua por ter matado as duas filhas. A mãe é acusada de tirar a vida a Lexi, de três anos, e Scarlett, de 16 meses, por sentir que as crianças atrapalhavam a sua vida sexual.

Segundo o jornal Mirror, a filha mais velha foi sufocada e a mais jovem estrangulada, tendo depois a mãe telefonado para o número de emergência médica em Rugby, Inglaterra.

Os meios de socorro foram acionados, porém, quando a equipa de emergência médica chegou ao local estranhou o facto de a mãe não estar muito preocupada com as filhas. Segundo a mesma publicação, a mãe foi investigada e foi descoberto que a mulher aceitou 41 pedidos de amizade numa aplicação de relacionamentos. Para além disto, a mulher terá sido vista, no funeral de uma das filhas, a falar com um homem via FaceTime.

Foram também encontradas algumas pesquisas no histórico da jovem de 23 anos, onde se deu como provado que esta tinha procurado formas de matar as crianças. A juíza terá dito que o histórico era “sinistro”.

<blockquote class="twitter-tweet"><p lang="en" dir="ltr">Words fail me in this case. Those poor babies! <a href="https://twitter.com/hashtag/louiseporton?src=hash&amp;ref_src=twsrc%5Etfw">#louiseporton</a> Louise Porton: Mother jailed for killing daughters <a href="https://t.co/Eouj0DUWxF">https://t.co/Eouj0DUWxF</a></p>&mdash; Dr Keri Nixon (@NixonKeri) <a href="https://twitter.com/NixonKeri/status/1157247075089899521?ref_src=twsrc%5Etfw">August 2, 2019</a></blockquote> <script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>