Desporto

Lito Vidigal rescinde contrato com o Boavista

Passam assim a oito o número de 'chicotadas' na I Liga

Lito Vidigal já não é treinador do Boavista, cargo que assumiu a meio da última temporada, rendendo Jorge Simão.

O técnico angolano acordou esta terça-feira a rescisão com o clube do Bessa, que se encontra no 9.º lugar na tabela da I Liga, com 18 pontos.

Os axadrezados já não estão, recorde-se, em competição na Taça de Portugal e na Taça da Liga. Daniel Ramos é apontado como o principal candidato para render Vidigal no comando técnico do clube.

Passam assim a oito o número de ‘chicotadas’ na I Liga. Filipe Rocha (P. de Ferreira), Marcel Keizer (Sporting), Jorge Silas (Saiu do Belenenses para depois vir a assumir o comando técnico do Sporting), Augusto Inácio (Desp. Aves), Sandro Mendes (V.Setúbal), Nuno Manta (Marítimo) e Vítor Campelos, que deixou ontem o comando técnico do Moreirense, foram os outros treinadores que deixaram clubes da I Liga em 2019/20.

Comunicado:

"O Conselho de Administração da Boavista Futebol Clube, Futebol SAD acertou, hoje, a rescisão contratual do técnico José Carlos Fernandes Vidigal e respetiva equipa técnica.

Ao Lito, e a todos os profissionais, que cessam funções, o Boavista deseja os maiores sucessos profissionais e agradece-lhes toda a dedicação e trabalho árduo que resultaram, na época passada, numa excelente recuperação pontual e pelo trabalho desenvolvido na presente época. E, por isso, ficar-lhes-emos para sempre gratos.

Boa sorte, Lito!"