Economia

Mota-Engil na mira de empresa chinesa

 China Communications Construction Co poderá comprar 30% da construtora portuguesa.

A China Communications Construction Co (CCCC) está a analisar a hipótese de comprar uma posição minoritária na Mota-Engil, na ordem dos 30%. A preços de mercado esta posição está avaliada em cerca de 130 milhões

A informação foi avançada pela Bloomberg que diz que a ideia é alargar a presença da empresa estatal chinesa no mercado internacional.

No entanto, a construtora portuguesa afasta contactos.

Ainda esta terça-feira, a Mota-Engil revelou ter assinado dois contratos para projetos nas Honduras e em Angola no valor de 450 milhões de euros. 

O contrato nas Honduras totaliza cerca de 195 milhões de euros e terá uma duração estimada de 36 meses. O projeto contempla a construção de uma nova instalação hidroelétrica denominada de El Tornillito com uma potência instalada de 194 MW.

O contrato em Angola totaliza cerca de 115 milhões de euros e terá uma duração estimada de 30 meses. A obra contempla a execução de três atividades principais: a conclusão do sistema elevatório norte, a construção do perímetro irrigado do Calueque e a construção de uma central de geração híbrida. Prevê-se que o financiamento integral deste projeto seja assegurado por uma instituição de crédito à exportação.

Adicionalmente, a Mota-Engil também informou que uma das suas subsidiárias no México (a Mota-Engil México) obteve autorização para a aquisição da concessionária da auto-estrada Cuapiaxtla-Cuacnopalan, com uma extensão total de 63 quilómetros, dos quais os 26 quilómetros existentes apenas serão reabilitados. Esta concessão implica um investimento total superior a 200 milhões de euros, um prazo de 30 anos após o fecho financeiro, incluindo 24 meses de período de construção para executar cerca de 140 milhões de euros, e uma taxa interna de rentabilidade garantida de 13,5% em termos reais.