Economia

Nova baixa na administração dos CTT. Francisco Simão sai dos Correios

Esta é a terceira baixa na administração dos Correios desde maio deste ano. 

Francisco Simão abandonou o cargo de vogal do conselho de administração dos CTT, cujo mandato terminava a 31 de dezembro deste ano, alegando “compromissos pessoais e profissionais”, revelou em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O seu lugar vai ser substituído por João Gaspar Silva, atual diretor de operações na empresa, até que seja realizada a Assembleia Geral eletiva em 2020.

Esta é a terceira baixa na administração dos Correios desde maio deste ano. Primeiro foi Francisco de Lacerda que decidiu renunciar ao cargo “por entender ser do interesse da sociedade proceder a uma transição da liderança da equipa executiva dos CTT nesta fase, em que se encontram consolidados os três pilares críticos da estratégia aprovada para o mandato 2017/19”. O lugar foi ocupado por João Bento, até aí administrador não executivo da empresa – uma escolha do maior acionista dos Correios, Manuel Champalimaud, presidente da Gestmin.

No final de agosto foi a vez de Dionizia Ferreira abandonar o cargo de administradora dos Correios, não cumprindo assim o mandato até ao fim, que termina a 31 de dezembro. Na altura, ao que o i apurou, esta decisão estava relacionada com o esvaziamento de funções que tem sido alvo nos últimos meses. Uma questão que ganhou maiores contornos depois de Francisco Lacerda ter abandonado a liderança dos CTT, já que Dionizia Ferreira era uma das suas pessoas de confiança.

A sua entrada na administração ocorreu em agosto de 2012 pelas mãos do antigo CEO da empresa, depois de uma passagem pelo setor financeiro. No entanto, a sua estreia nos CTT aconteceu em 2003 na liderança de Rui Horta e Costa, onde desempenhou funções de diretora comercial e de marketing, tendo sido responsável pelo marketing operacional e estratégico da rede de retalho, PME e grandes contas até 2007.