Internacional

Bolsonaro joga ao ataque: "Você tem uma cara de homossexual terrível. E não é por isso que eu o acuso de ser homossexual"

O Presidente brasileiro mostrou-se irritado com o jornalista da Globo, que o questionou acerca da investigação da qual o filho, Flávio Bolsonaro, está a ser alvo.

Depois de ter sido noticiado que Flávio Bolsonaro, filho do Presidente brasileiro, era suspeito de ter branqueado cerca de 510 mil euros, Jair Bolsonaro atacou a imprensa brasileira, esta sexta-feira.

A investigação está a ser conduzida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, qiue investiga as movimentações na ordem dos milhões de reais, entre o filho do Presidente e um ex-chefe de segurança, feitas entre 2016 e 2017.

Quando questionado acerca da informação, Bolsonaro afirmou que Fabrício Queiroz, o ex-segurança, devia ser responsabilizado se tivesse comedtido algum "deslize". Foi, no entanto, quando foi questionado acerca do envolvimento do filho na investigação do Ministério Público, que o Presidente começou a jogar ao ataque.

“Você tem uma cara de homossexual terrível. E não é por isso que eu o acuso de ser homossexual. Se bem que não é crime ser homossexual. Você fala ‘se’, ‘se’, ‘se’ o tempo todo”, respondeu ao jornalista que colocou a questão.

Mas o Presidente não ficou por aqui.

Já o ano passado, num relatório sobre as movimentações financeiras atípicas do segurança, o Conselho de Controlo de Atividades Financeiras identificou cheques de 24 mil reais (5.300 euros) que foram passados por Fabrício Queiroz para a primeira-dama Michelle Bolsonaro. Aí, Bolsonaro terá explicado que o ex-chefe de segurança de Flávio Bolsonaro estava a pagar um empréstimo que lhe tinha feito.

“Pergunta à sua mãe se tem o comprovativo que deu ao seu pai, está certo? Querem comprovativo para tudo”, respondeu ao mesmo jornalista da Globo.“Tem uma fatura do relógio que tem nesse braço? Não tem. Tem fatura dos seus sapatos? Não tem. Tem do seu carro? Talvez não tenha, mas tem um documento. Tudo tem de ter fatura, comprovativo?”, perguntou.

As suspeitas dizem respeito a transações imobiliárias e numa loja que vende chocolates localizada num centro comercial do Rio de Janeiro, da qual é sócio.

<blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="pt" dir="ltr">🎥 &quot;Pergunta para a sua mãe&quot;, &quot;você tem uma cara de homossexual terrível&quot; e &quot;fica quieto que eu estou respondendo&quot;: Bolsonaro se exalta quando perguntado sobre a investigação do MP contra Flávio Bolsonaro <a href="https://t.co/lrWctTaTPC">pic.twitter.com/lrWctTaTPC</a></p>&mdash; UOL Notícias (@UOLNoticias) <a href="https://twitter.com/UOLNoticias/status/1208035791819198464?ref_src=twsrc%5Etfw">December 20, 2019</a></blockquote>
<script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>