Vida

José Castelo Branco recorda polémica com perfume: "Ainda estou traumatizado"

Socialite relatou episódio num vídeo.

José Castelo Branco voltou a falar sobre a polémica em que se viu envolvido, depois de ter sido acusado de roubar um perfume no aeroporto de Lisboa. Em declarações do canal de YouTube Numeiro, o socialite recordou o episódio.

"Ainda estou traumatizado", começou por contar José Castelo Branco, que garante que tudo se deveu a facto de ser muito “despassarado” e que se deslocou à loja para comprar cigarros com a ajuda de uma funcionária, uma vez que estava a ser transportado de cadeira de rodas.

"Fui comprar tabacos e tenho testemunhas", disse, contando depois que se queria perfumar e, por isso, pediu para ir à zona de perfumes.

"Estou com o perfume na mão e depois vê-se eu a mexer na minha carteira. O que é que eu estava a fazer? Estava à procura do meu cartão de crédito porque queria pagar os cigarros", disse, relembrando assim o momento em que o perfume terá caído na sua mala. “Não me perguntem como (…) Meto a mão na carteira e inadvertidamente caiu o perfume para dentro, mas eu não vi!”, confessou.

Já à saída da loja, José Castelo Branco foi abordado por um segurança que o alertou para o perfume que tinha na mala e que não era seu. O socialite diz que explicou de imediato a situação e que se ofereceu, imediatamente, para o pagar. “Depois de eu sair, chega um senhor africano, segurança que diz: ‘Não traz aí nada na sua carteira?’. Tome se faz favor, veja à vontade”, relatou. “Começo a mexer e tinha um frasco igual (…) Chega a polícia, que diz que vou ter que apresentar no tribunal”, rematou.