Internacional

Burkina Faso. Ataque jiadista mata 35 civis

É um dos ataques mais mortíferos dos últimos cinco anos, altura em que o país irrompeu em violência sectária.


Um ataque jiadista a uma base militar na aldeia Arbinda, no norte do Burkina Faso, esta terça-feira, matou 35 civis, 31 dos quais são mulheres. O atentado matou ainda mais sete soldados e 80 combatentes, dizem os militares do Burkina Faso.

"Um grande grupo de terroristas atacou simultâneamente a base militar e a população civil em Arbinda", disse um chefe de gabinete do exército do país africano, em comunicado, citado pela Al Jazira.

É um dos ataques mais mortíferos dos últimos cinco anos, altura em que o país irrompeu em violência sectária. Desde 2015, já morreram centenas de pessoas.