Politica

Fernando Lima abre a porta a quarto mandato

Grande Oriente Lusitano vai a eleições no dia 30 de junho. Fernando Lima garante que existem condições para que a maçonaria  "entre numa fase de crescimento e consolidação".

Fernando Lima é o primeiro grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL) a cumprir três mandatos desde o 25 de Abril  e não fecha a porta, antes pelo contrário, a uma nova candidatura. As eleições já estão marcadas para dia 30 de junho de 2020.

Numa mensagem interna, o grão-mestre do GOL faz um balanço positivo do mandato e garante que estão criadas as condições para que a maçonaria entre "agora numa fase de crescimento e consolidação, há muito desejada, mas sempre adiada". Lima, que está à frente da instituição desde 2011, aproveita para abrir a porta a um quarto mandato. "Uma reflexão que será feita no tempo certo, sem precipitações, sem pressões extemporâneas ou impulsos de momento e sem que nos deixemos condicionar pelo que quer que seja. Uma reflexão de que retiraremos, enquanto coletivo, todas as consequências e com base na qual assumiremos, eu e a equipa a que presido, todas as nossas responsabilidades. Até lá, continuaremos empenhados", escreve o grão-mestre do GOL.

Não é pacifico dentro da maçonaria que o grão-mestre esteja tanto tempo no cargo. Não falta quem considere "é tempo demais" e associe os valores da República à limitação de mandatos. O Presidente da República só pode cumprir dois mandatos. A verdade é que as regras da maçonaria não estabelecem nenhuma limitação.

Fernando Lima disputou as eleições em 2017 com  o professor catedrático e politólogo Adelino Maltês e o economista Daniel Madeira de Castro e foi eleito à segunda volta. Um dos principais assuntos da campanha foi a necessidade de melhorar a comunicação com o exterior. "Fernando Lima conseguiu dar mais visibilidade [à instituição] e esvaziar o programa da oposição", diz ao SOL um maçom.

O mais certo, porém, é que a eleição volte a ser disputada.  Faria da Costa, provedor de Justiça entre 2013 e 2017, poderá ser um dos candidatos. Outro dos nomes falados no interior do GOL é o de Fernando Cabecinha, ex-presidente da Grande Dieta [o parlamento maçónico]. 

São já conhecidas algumas das iniciativas da maçonaria para o novo ano. Já em fevereiro, no dia 20, em Lisboa, o GOL vai realizar o seu XVI Congresso. Em abril, vai voltar a realizar-se uma iniciativa chamada “Maçonaria de Portas Abertas”. A ideia é abrir as portas ao público e, este ano, o evento contou com a realização de uma Feira do Livro e uma exposição sobre o património cultural do GOL.

 

Museu Maçónico num espaço moderno da Graça

Na mensagem enviada aos irmãos, por ocasião do Solstício de Inverno, Fernando Lima traça alguns projetos da instituição para os próximos tempos.

A intenção é transferir "o Museu Maçónico Português para a Graça, num espaço reabilitado e moderno" e "equacionar e desenvolver projetos sociais relevantes".