Sociedade

Homem que se masturbava em frente a menores condenado a pena suspensa

O homem já tinha sido presente ao Tribunal de Sintra anteriormente, onde tinha sido absolvido pelos crimes, visto o juiz ter considerado que este não praticou os atos "para satisfação do seu prazer sexual", aceitando a justificação do arguido de que se masturbava no carro para não ser surpreendido pelos pais em casa. 

Um homem, apanhado a masturbar-se em frente a igrejas e escolas, em Rio de Mouro, foi condenado a dois anos e sete meses de pena suspensa, por três crimes de abuso sexual, pelo Tribunal da Relação de Lisboa.

O arguido foi apanhado em flagrante delito, em junho de 2016. Segundo o acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa, o homem já tinha sido visto várias vezes a baixar as roupas e a masturbar-se “num local de passagem de alunos menores”, de acordo com o Correio da Manhã.

Várias crianças assumiram terem visto o homem e, apesar de este não tentar aproximar-se delas, abria as portas do veiculo, quando estas passavam e exibia-se. As autoridades acabaram por deter o indivíduo, depois de uma das crianças ter começado a"andar muito nervosa, com, um sono agitado e com receio de ir para a Escola, acordando diariamente com receio de encontrar o arguido". 

O homem já tinha sido presente ao Tribunal de Sintra anteriormente, onde tinha sido absolvido pelos crimes, visto o juiz ter considerado que este não praticou os atos "para satisfação do seu prazer sexual", aceitando a justificação do arguido de que se masturbava no carro para não ser surpreendido pelos pais em casa.